sábado, 2 de março de 2013

(A falta de) Parceria no Relacionamento.


Há um tempo atrás, o grandioso Frederico Elboni, blogueiro famoso na rede e dono de um dos blogs mais incríveis da atualidade, o “Entenda os Homens”, lançou um texto que me chamou muito a atenção e que eu e a minha senhora adotamos como um “padrão de vida”. O texto se chama “Parceria no Relacionamento” e está aqui, para quem quiser ler e refletir sobre.

De fato, o texto é muito incrível e pode ser adotado como doutrina para qualquer casal que busca a felicidade e a longevidade. Porém, me faz pensar também em: e se isso não for seguido? O que a falta de parceria durante o relacionamento pode causar? Será que estamos certos em colocar o nosso parceiro acima de tudo? Bom, com todas essas dúvidas, levantarei alguns questionamentos aqui e que cada um tire suas próprias conclusões.

- Desconfiança: A base para todo relacionamento (que não vai durar por muito tempo) está aí. A desconfiança faz as brigas serem cada vez mais frequentes, chatas e que cada vez duram mais e mais tempo. Um cara que não confia na sua garota definitivamente não confia nem em si próprio. É claro que existem diversos “gaviões” por aí, mas ei... cara! Calma lá! Confie na sua dama... afinal, ela te ama, não? Então, releve os problemas, curta os momentos e deixe de picuinhas infantis e infelizes.

- Fim de amizades: Ligado diretamente à falta de confiança, o fim das amizades, tanto por parte da garota, como do rapaz, é cada vez mais frequente. Geralmente, um lado acaba cedendo muito mais do que o outro (o que é totalmente errado também, mas ok), e isso causa um certo “desconforto” para ambos. Um não gosta do amigo da pessoa, e o outro não gosta de ter que largar um bom amigo. De fato, não há parceria.

- “Vassalagem amorosa”: Ouvi esse termo de duas amigas minhas, que se encaixa como uma luva pra mensagem que quero passar. O “endeusamento” da pessoa amada. “Ohh... como aquela pessoa é tudo para mim!” “Oh, minha senhora, sem você eu não vivo!” Bla, bla, bla... PARE! Um casal deve caminhar lado a lado, e não com um em um altar enquanto o outro se chicoteia para ver a felicidade do outro. Repense.

Não sei se somos jovens demais e ainda somos “inexperientes”. Não sei se os tempos mudaram. Não sei se o amor é isso mesmo. Só sei que, do jeito que andam as coisas, os relacionamentos de hoje em dia serão cada vez mais efêmeros.

Fiquem com uma foto minha e da minha senhora brincando de “The Avengers”.


Alex Sales

OBS.: Para quem achou o texto apelativo, chato, meloso, medíocre e sem conteúdo, meus sinceros votos de "eu não ligo". Grato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário